...

Nossa

História

...

A A Orquestra Sinfônica de Indaiatuba foi fundada em dezembro de 2014. Ela é o resultado de um long trabalho de formação musical realizado entre crianças e jovens da cidade e pela Associação Mantenedora da Orquestra Jovem de Indaiatuba (AMOJI), criada em 2004.

Tem como finalidade principal promover o desenvolvimento musical da cidade e vêm se destacando por sua intensa atuação na divulgação e popularização da música orquestral na comunidade indaiatubana. Além dos concertos de sua série oficial no CIAEI, a orquestra tem realizado apresentações populares, oferecendo ao longo de suas temporadas uma programação variada capaz de atender toda a diversidade de seu público.

Desde a sua criação, a orquestra tem trazido à cidade solistas conceituados como Véronique Mathieu, Pablo de Leon , Daniel Guedes, Claudio e André Micheletti, Ivan Vilela, Lars Höefs, Rogério Wolf, Luis Afonso Montanha, Paulo Ronqui, além da montagem das óperas "Dido e Eneas" de Purcell, "La Serva Padrona" de Pergolesi e "Gianni Schicchi" de Puccini, em parceria com o Ópera Estúdio da Unicamp. Assista o vídeo institucional da Orquestra

Assista ao vídeo institucional da Orquestra

... ... ...
...

Conheça

O Maestro

...
...

paulo de paula


Natural de Pouso Alegre, Minas Gerais, é fundador da Orquestra Sinfônica de Indaiatuba, ocupando desde o início as funções de diretor artístico e regente titular. Também é fundador da Orquestra Jovem de Indaiatuba e da Escola de Música a ela ligada e que, juntamente com a Sinfônica, vêm desempenhando desde 2003 papel fundamental na vida musical e artística de Indaiatuba e região. Foi aluno do maestro Henrique Gregori entre 2004 e 2009 e do maestro Isaac Karabtchevsky entre os anos de 2009 e 2013. Participou de diversos cursos e masterclasses no Brasil e no exterior, trabalhando com maestros como Johannes Schlaefli (Suíça), Norbert Baxa (República Tcheca), Alexander Polischuk (Rússia), Daisuke Soga (Japão), Luis Gorelik (Argentina), Osvaldo Ferreira (Portugal), Donald Schleicher e Larry Rachleff (EUA). Em 2011, foi um dos dez jovens regentes selecionados para participar da European Music Academy, na República Tcheca, onde se apresentou à frente da North Czech Philharmonic. Também dirigiu a Orquestra Sinfônica de Barra nsa, Orquestra do Algarve (Portugal), a Orquestra de Câmara de Bariloche (Argentina), Boulder Chamber Orchestra (EUA) e New Symphony Orchestra (Bulgária). Atualmente é doutorando em música pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), onde também é Bacharel em Violino e Mestre no programa de Performance Musical. Desenvolveu nesta mesma instituição projetos de pesquisa nas áreas de performance, musicologia histórica e análise musical como bolsista do CNPq e pesquisas em práticas interpretativas em música antiga.

músicos

Violinos

  • Álvaro peterlevitz
  • jéssica benedecte
  • alfredo rezende
  • eduard graber
  • renato oliveira
  • felipe oliveira
  • ricardo sander
  • cláudia nascimento
  • werner graber
  • fábio gama
  • igor nogueira

"A música é que faz a ligação entre o mundo espiritual e o material"

L. Van Beethoven

Violas

  • jonas goés
  • daniele benedecte
  • hellen mizael

Violoncelos

  • fábio belluco
  • bruno belluco
  • sérgio ribeiro

Contrabaixo

  • Álvaro damazzo

equipe de coordenação

Produção executiva

Victor Gomes Lessa

Assistente de produção

Ariane Ferraz

Colaboradores

Lourdes Baraldi
Maria Auxiliadora Amstalden Coorêa (Paina)
Antonio Coorêa

...

Amoji

Associação

...

A A Associação Mantenedora da Orquestra Sinfônica de Indaiatuba (AMOJI) é uma sociedade civil,sem fins lucrativos, criada em 2004 com a finalidade de gerir e administrar a Orquestra Jovem de Indaiatuba. Foi declarada utilidade pública pelo município de Indaiatuba pela lei nº 4675 de 20 de abril de 2005.

Na área de educação musical, a Associação é responsável pela administração e manutenção da Orquestra Sinfônica de Indaiatuba, Orquestra Jovem de Indaiatuba e da Escola de Música da Orquestra Sinfônica de Indaiatuba, que atende gratuitamente mais de 200 crainças e jovens do município, atuando em três polos diferentes.

...
Missão

Proporcionar um desenvolvimento cultural e artístico, utilizando o poder transformador da música, apoiados em três eixos principais:
oferecimento de um a programação musical de alto nível artístico, formação de jovens isntrumentistas e ampliação da acessibilidade da música a toda comunidade.

...
Visão

A música representa um dos mais importantes instrumento de transformação e é esse o princípio que norteia nossas ações, sejam artísticas ou educativas. A partir disso, procuramos fazer com que nossa instiruição atue como propulsora de desenvolvimento cultural e social de nossa cidade.

...
Finalidade

Manter uma orquestra profissional que promova o desenvolvimento musical na cidade através de apresentações públicas e promover, através da escola de música e da orquestra jovem, atividades de caráter educativo, procurando sempre ampliar e divulgar a cultura na comunidade.